tecnico-desenvolve-programa-de-testagem-
Covid-19
29113735447420.jpg

Uma terceira dose da vacina Pfizer/BioNtech

Os níveis de anticorpos contra a variante Delta em pacientes de 18 a 55 anos que recebem uma terceira dose de vacina são mais de cinco vezes maiores do que aqueles que seguem uma segunda dose. Entre os pacientes de 65 a 85 anos que recebem uma terceira dose, os níveis de anticorpos contra a variante Delta são mais de 11 vezes maiores do que após uma segunda dose.

A importância de relatar suspeitas de reações adversas aos medicamentos.

#MedSafetyWeek, esta campanha consiste numa semana (1-7 de novembro) de maior visibilidade sobre a importância da notificação de reações adversas a medicamentos por cidadãos e profissionais de saúde. Este ano, agências reguladoras e parceiros de 64 países aliam-se para promover a notificação de efeitos indesejáveis após a vacinação. 

O Doente oncológico e a COVID-19

Perante a situação de crise que todos estamos a viver, com a pandemia do coronavírus SARS-CoV-2, percebemos que existe também um grave problema de informação. Circula um tsunami de notícias, com algumas contraditórias, outras falsas, mas também com muitas fontes credíveis. Nem sempre é fácil entrar num só local e saber quais são as fontes mais idóneas e o que devemos considerar. Nesse sentido, procurámos aqui agregar informação para facilitar a consulta.

A doença pelo coronavírus 2019 (ou COVID-19) é uma doença respiratória causada por um novo coronavírus designado SARS-CoV-2.

Uma pessoa pode contagiar-se com a COVID-19 quando respira gotículas expelidas por espirros ou tosse de outra pessoa contaminada ou quando toca com as suas mãos em superfícies contaminadas por estas gotículas e, posteriormente, toca nos seus olhos, nariz, ou boca. O SARS-CoV-2 entra para as suas vias respiratórias, multiplicando-se dentro das suas células e dando origem à infeção.

Recomendações para doentes oncológicos

As pessoas que correm maior risco de doença grave por COVID-19 são os idosos e pessoas com doenças crónicas, como os doentes oncológicos. Até ao momento, não existem evidências de que os doentes oncológicos sejam mais suscetíveis à infeção, mas como têm menor capacidade de resposta do sistema imunitário, poderão infetar-se mais facilmente. Se os doentes oncológicos estiverem sob tratamento ativo, essa suscetibilidade poderá ser maior.

Assim, o doente oncológico, tal como qualquer pessoa deve:

  • Manter-se na sua casa o maior tempo possível

  • Lavar frequentemente as mãos

  • Limitar o contacto próximo com outras pessoas

Se tiver sintomas que possam fazer suspeitar de infeção por covid-19 deve contactar a Linha SNS24 (808 24 24 24) ou o seu médico assistente. Deve permanecer em casa, esperando que lhe indiquem os passos que deve dar.

Para mais informações sobre este assunto recomendamos a consulta dos seguintes websites/documentos:

  1. Direção Geral da Saúde: https://www.dgs.pt/corona-virus

  2. Ministério da Saúde: https://covid19.min-saude.pt/

  3. Linha Saúde 24/SNS24: https://www.sns24.gov.pt/alerta/novo-coronavirus/

  4. Sociedade Portuguesa de Oncologia: https://www.sponcologia.pt/pt/informacoes/documentos-de-apoio-ao-doente/

  5. Ordem dos Farmacêuticos: https://www.ordemfarmaceuticos.pt/pt/campanhas/coronavirus/

  6. Ordem dos Médicos: http://ordemdosmedicos.pt/covid-19/

Plano de desconfinamento 

Desejar_ser_sócio.png
Como Ajudar.png
Vamos Cpnversar.png