Estudos concro do rim

Dr. Pedro Barata 

Análise de estudos cancro do rim da Asco 2020

Destacou estudos a nível dos cancros do urotélio e das células renais.

A relevância do estudo JAVELIN Bladder 100, apresentado na sessão plenária, na opinião do Dr. Pedro Barata foi mostrar que oferecer imunoterapia com anti-PD-L1, avelumab, em manutenção, após quimioterapia de 1.ª linha melhora a sobrevida global em doentes com cancro do urotélio metastizado, relativamente a quimioterapia seguida de observação. “Há uma diferença absoluta de sobrevivência global de meio ano, é muito significativo, e o benefício foi observado de acordo com todos os subgrupos”, partilhou, advertindo, porém, que ainda há questões para responder como: “será que é preciso fazer avelumab até progressão ou é possível fazer uma estratégia intermitente?”.


Quanto ao ensaio IMvigor010 (que avaliou o benefício do anti-PD-L1 atezolizumab como terapêutica adjuvante para doentes com cancro da bexiga, do ureter e pélvis renal com invasão muscular) foi um ensaio negativo. “Estes resultados negativos são muito importantes e dão-nos alguma pausa relativamente ao entusiamo normal à volta dos inibidores de checkpoint”, afirmou.


Por último, o oncologista destacou o ensaio do Dr. Arkins (fase II) em doentes naïve com carcinoma das células renais. Este estudo avaliou o uso de terapia de resgate ipilimumab + nivolumab em doentes inicialmente tratados com nivolumab em monoterapia. “Quando se traz o IPI [ipilumab] em salvage, ele faz o salvage em menos de 15% dos doentes”, explicou o especialista, “o que não deixa de colocar em causa o conceito de sequenciação com ipilimumab em salvage”, concluiu

Newsfarma 02/06/2020

Pedro Barata_1.jpg

Tulane University, Assistant Professor

New Orleans, Louisiana | United States

Main Specialties: Oncology da Cleveland Clinic, Ohio

Sócio honorário da AC RIM